17 de agosto de 2010

small things make a great day

  
    Não era um bom dia, tudo dera errado. O mundo parecia descontar todas suas mágoas e decepções sobre mim. Nada mais de ruim poderia acontecer, andando pela rua, vendo as pessoas que passam me perguntava como teria sido seu dia, pior que o meu não haveriam de ser. Era uma tarde fria, o vento levava as folhas consigo e as faziam dançar pela rua, o céu nublado ameaçava uma forte chuva, ótimo. Ainda sim, não queria ir pra casa, para o apartamento vazio e solitário que me esperava. Enquanto passava em frente ao Central Park decidi entrar e dar uma volta por ali, era o meu refúgio, me fazia esquecer o mundo.   
    Caminhava pela pequena ponte quando vi uma pequena garotinha sentada no banco com a cabeça baixa chorando, sentei ao seu lado perguntando o que aconteceu, ela se demorou a responder, provavelmente avaliando se eu era confiável, e então sem falar coisa alguma me abraçou muito forte, aquilo me deixou surpresa mas a abracei também e senti pela primeira vez no dia uma fina linha de alegria que surgiu em meu peito. Alguns minutos se passaram até que ela me soltou e olhou em meus olhos com um largo sorriso, perguntei qual o motivo dela estar chorando a instantes atrás, e com uma enorme simplicidade ela me disse: 
    - Ainda não tinha feito ninguém feliz hoje.
    Então a pequena garota de cabelos loiros esvoaçantes ao vento se levantou e caminhou pulando para o fim da ponte, eu a acompanhava com o olhar com um sorriso no rosto até perdê-la de vista. Parada ali vi todas as pequenas coisas que deixam o mundo especial, sejam ela uma pessoa ou uma simples flor no meio do nada, sempre vai existir uma razão para sorrir.

5 comentários:

  1. até nas coisas ruins há algo de bom. bj

    ResponderExcluir
  2. Mto profundo!
    Tô pensando se ainda fiz alquem feliz hoje!:D
    beejo'

    ResponderExcluir
  3. Adoooreeeeei o blog.
    Parabéns pelo texto, um beijo.
    http://yankavaz.blogspot.com/

    ResponderExcluir